Inclusão na TV e no rádio

evaldoEntrevista na Rádio Globo sobre esporte, Paralimpíada, inclusão, etc… Alegria enorme de ser entrevistada pelo Evaldo José, que foi meu professor na escola. OUÇA AQUI (a partir do 11º minuto)

mria
Entrevista na Rádio CBN: “Paralimpíada é ótima oportunidade para discutir inclusão”. OUÇA AQUI

Entrevista no Estúdio i, da GloboNews. Que honra sentar ao lado da Maria Beltrão. ASSISTA AQUI

 

 

 

 

Anúncios

“Carreguei a tocha para você enxergar meu filho, uma criança igual às outras”

Texto publicado no GloboEsporte.com

Eu era uma jornalista olímpica que praticamente ignorava o esporte paralímpico. Eu não sabia que 23,9% dos brasileiros têm algum tipo de deficiência. Quase um em cada quatro. Onde essas pessoas estavam que eu não via??? Quem me fez enxergá-las foi Bernardo, meu filho mais velho. Ele tem 3 anos, é moreno, bonitão, inteligente, engraçado, arteiro e tem síndrome de Down. E foi por causa dele que conduzi a chama paralímpica nesta quarta-feira, dia da cerimônia de abertura da Rio 2016.

Já tive oportunidade de cobrir duas Olimpíadas, dois Pans e uma porção de etapa do Mundial de surfe. Mas nada disso hoje tinha importância para mim. Eu carreguei a tocha para que você enxergue meu filho, uma criança igual a qualquer outra.

Confira o texto completo do GloboEsporte.com aqui

tocga